Início Notícias Senado Americano Falha Em Bloqueio de Venda de Armas a Arábia Saudita

Senado Americano Falha Em Bloqueio de Venda de Armas a Arábia Saudita

O Senado dos Estados Unidos da América fracassou em sua última tentativa de bloquear as controversas vendas de armas para a Arábia Saudita no valor de $8,1 bilhões (£6,5 bilhões).

Ele vem após Donald Trump fazer uso de seu veto presidencial para anular as resoluções aprovadas por ambas as casas do Congresso que impediram a venda.

Os críticos temem que as armas possam ser usadas contra civis no conflito iemenita. Mas o Sr. Trump argumentou que bloquear as vendas de armas “enfraqueceria a competitividade global da América”.

O presidente também argumentou na semana passada que poderia prejudicar as relações com os aliados dos EUA ao rejeitar resoluções bipartidárias.

No entanto, vários legisladores – incluindo alguns senadores republicanos – disseram que não havia nenhuma razão legítima para ignorar o Congresso.

Na primeira votação de segunda-feira, cinco republicanos votaram para substituir o presidente, ficando do lado de seus 45-40 colegas democratas. Quinze senadores abstiveram-se.

Mais dois votos tiveram margens semelhantes.

A administração Trump anunciou em Maio que estava a proceder à venda de armas à Arábia Saudita e aos Emirados Árabes Unidos.

O Sr. Trump emitiu uma declaração de emergência nacional para aumentar a venda.

Ele sugeriu que sua proibição poderia prolongar o conflito no Iêmen e que “sem munições precisamente guiadas, mais – não menos – civis são susceptíveis de se tornarem vítimas”.

O presidente também insistiu que a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos eram um “baluarte contra as más atividades do Irã e seus representantes na região”. As tensões entre os Estados Unidos e o Irão dispararam desde que os Estados Unidos se retiraram de um acordo nuclear histórico no ano passado e reinstituíram as sanções.

A informação pública sobre as despesas militares da Arábia Saudita é limitada, mas estima-se que seja o maior importador de armas do mundo e os maiores gastadores militares do Médio Oriente.

É também o maior cliente das exportações de armas dos EUA. De acordo com o Stockholm International Peace Research Institute, cerca de 22% de todas as exportações de armas dos EUA foram para a Arábia Saudita entre 2014 e 2008, em comparação com 4,9% entre 2009 e 2013.

A despesa saudita tem sido impulsionada pelo seu envolvimento na sangrenta guerra civil do Iémen, onde tem apoiado o exílio do Presidente Abdrabbuh Mansour Hadi com ataques aéreos, apoio terrestre e bloqueios aéreos e navais contra os rebeldes Houthi, que considera um representante iraniano.

Em 2017, o presidente Trump assinou um acordo de armas de US$ 350 bilhões em dez anos, considerado o maior da história dos EUA.

Mas, juntamente com os argumentos humanitários, os críticos de Trump argumentam que os benefícios econômicos de tais acordos são maciçamente inflados.

De acordo com dados do governo dos EUA, o valor das exportações militares dos EUA para o Reino atingiu o pico em 2017, mas representou apenas 0,27 por cento de todas as exportações dos EUA naquele ano.

Renan Alves
Editor de conteúdo e autor do Central Blogs.

Deixe uma resposta

+ Recentes

+ Populares